Portal Nosso Meio

SG 360 Internas

Saiba como escolher os influenciadores para uma campanha

Redação

Os influenciadores digitais têm dominado as estratégias de marketing. São pessoas que possuem credibilidade no meio online e conseguem influenciar seus seguidores, além de ditarem comportamentos, opiniões e tendências. Além de produzir conteúdos relevantes para diversos assuntos, os influencers chamam a atenção e com essa proximidade, as empresas têm buscado por criar campanhas utilizando influenciadores digitais, já que é possível mensurar elementos importantes como: o alcance, a relevância e o engajamento.

 

Cada vez mais, os influenciadores estão entrando no planejamento de campanhas de marketing de grandes empresas, já que levam a marca, produto ou serviço a um público qualificado. O digital influencer pode fazer toda a diferença nos resultados finais do trabalho. Conversamos com dois profissionais cearenses que atuam com influenciadores: Lucas Dorini, Head of Digital da EBMQUINTTO e David Correia, Sócio-diretor da Crivo Comunicação.

 

Lucas Dorini, Head of Digital da EBMQUINTTO conta que o primeiro passo a seguir, antes mesmo da escolha dos nomes, é definir o que a empresa deseja com a estratégia de influenciadores: lançamento de produto, foco em vendas, recall de marca, fluxo de pessoas, levantar questões. “Existem cinco tipos de influenciadores digitais: Celebridades, Autoridades de Nicho, Marca Pessoal Global, Influenciadores Locais e Influenciadores Ativistas. E com isso, há várias frentes e objetivos que podem ser explorados com eles e para cada um deles, existiram os que mais irão se encaixar com a marca. Um ponto fundamental de atenção, é: não escolha pelo número de seguidores, pois eles não garantem resultados. E vale lembrar, que o que você gosta, nem sempre é o que seu público consome também, então, não escolha os influenciadores seguindo suas preferenciais pessoais”, explica.

 

“Devemos compreender a forma de comunicação de cada um, aliando a análise qualitativa à quantitativa. Você pode iniciar, por exemplo, avaliando quais são os números de postagens por mês X quantidade de interações realizadas de acordo com o tipo de postagem que o influenciador se identifica. Quais as redes sociais ele possuiu uma maior taxa de engajamento, quais seus públicos em cada meio social digital”, conta Lucas.

 

“É importante, também, avaliar onde é a penetração dele, nada vale comunicar algo, se não atingirá seu público. Avalie, também, como o influenciador se posicionou ou se posiciona em temas delicados ou de grande repercussão, pois isto pode trazer um recall positivo ou negativo para a marca. Essas, são análises básicas ou melhor, obrigatórias. Mas existem, também, infinitos indicadores que podem ser explorados. Para campanhas maiores, sugiro a contratação de uma ferramenta que avaliei os influenciadores e que faça uma análise mais profunda do perfil deles”, afirma o Head of Digital.

 

O sócio-diretor da Crivo Comunicação, David Correira, reforça que na escolha do influenciador para a campanha, é preciso identificar primeiro o nicho que ele está, se tem identificação com o público do cliente. Se as pautas e causas se assemelham às do cliente. “Após isso, observamos então o engajamento dele. Tem influenciadores de 10k que influenciam, proporcionalmente, muito mais do que influenciadores de 100k. Pesquisamos se algum concorrente ou alguma marca parecida com a do nosso cliente está relacionada ao mesmo influenciador. Após esse filtro, pedimos os ‘insights’ do influenciador para identificar idade, cidade, números de views dos stories, entre outros”, diz.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp