Portal Nosso Meio

Anuncie Aqui – Internas

Propostas Criativas para o século XXI: A responsabilidade de ser uma marca real no mundo dos negócios

Redação

Ao acompanhar a evolução do mercado, novos propósitos devem surgir entre as empresas

 

“O design tem a sensibilidade de entender que o seu trabalho é, talvez, a ponte que liga o mundo complexo em que vivemos e as pessoas”, destacou o profissional Danilo Cid, ao iniciar sua palestra virtual no lançamento da plataforma Nosso Meio. 

 

Formado pela Escola Superior de Desenho Industrial da UERJ (Esdi), Danilo é atualmente Sócio e Diretor Executivo da Ana Couto, agência com expertise de Branding com foco na criação de marcas e desenvolvimentos estratégicos para os clientes. Há 25 anos, atua no mercado da criação e design contribuindo com a comunicação e seus produtos. 

 

No lançamento, o palestrante foi convidado para falar sobre “As Propostas Criativas para o Século XXI” e os desafios que a atualidade propõe aos profissionais. Na oportunidade, destacou que a sociedade passa por uma síndrome do “Desktop cheio”, que se caracteriza pela constante interrupção, excesso de compartilhamento e grande volume de informações.

 

Outro dado importante levado por Danilo durante a fala, é que “nos últimos dois anos, criou-se mais conteúdo do que no resto da história da humanidade”, ampliando a overdose de notícias diárias no qual somos submetidos. 

 

Criação x Pandemia x Desperdício

No meio da crise provocada pela pandemia do coronavírus, Danilo Cid relata que ”o momento evidenciou que o desperdício é inaceitável”. Seja enquanto profissional ou indivíduo, temos o “costume” de desperdiçar oportunidade, tempo, recursos e afins. O resultado, segundo o designer, foi a necessidade imediata de reinvenção para a sobrevivência no mercado de trabalho. 

 

Traçando o paralelo com o seu trabalho exercido na agência Ana Couto, Danilo traz a reflexão de que “Onde tem desperdício, tem potencial”, deixando o alerta para os profissionais do presente e do futuro. 

 

Segundo o mesmo, são exemplos de desperdício quando: 

 

  1. A empresa foca no curto prazo, sem ter uma visão clara de aonde quer chegar no futuro;
  2. Cada pessoa da organização conta uma história diferente, deixando a narrativa inconsistente;
  3. A empresa não acompanha as transformações do mercado e as demandas do seu consumidor; 

 

Equilíbrio para os negócios 

Durante a apresentação, Danilo destacou três ondas do branding importantes para uma marca e a necessidade do equilíbrio entre elas. “A Marca, o Negócio e a Comunicação devem andar juntos para que se alcance o resultado desejado. Uma marca precisa ter relevância e propósito, o negócio precisa do lucro e da criação de valores e a comunicação depende das conexões emocionais e do engajamento do público”.

 

Propostas Criativas

Outro caminho para construir os valores de uma empresa é a troca de experiências, onde as propostas criativas devem se encaixar.

 

 Cid enfatiza que “valorizar a história, observar o que você pode fazer pelo seu público, ter significado e sensibilidade, experimentar novas ideias e lembrar da origem, são tópicos fundamentais para o atual século e o futuro mercadológico”. 

 

O mestre em comportamento do consumidor cita exemplos de grandes marcas que mantém a preocupação com os valores sociais, como a Natura, que criou o programa Amazônia Viva, com o objetivo de apoiar e incentivar a economia da floresta, beneficiando as famílias do entorno.

 

Danilo Cid finaliza com um incentivo para as marcas e potenciais empresas que estão buscando acompanhar a evolução do mercado, “Temos a tendência em repetir fórmulas. Precisamos sair dessa zona, pensar fora da caixa e experimentar novos meios de inovar com qualidade”, analisa.  

 

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp