Portal Nosso Meio

Vacinou Acelerou – Interna

Presidente nacional da ABRAPE vem ao Ceará para reunião com produtores locais no Hard Rock Café

Redação

O Hard Rock Cafe foi palco para uma reunião da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE) na última sexta-feira (17) para fomentar a discussão sobre a retomada do entretenimento presencial no Estado. O presidente nacional da entidade, Doreni Caramori Jr, reuniu os principais produtores de eventos no Ceará com o intuito de traçar as estratégias para alavancar o segmento de forma segura. 

 

O encontro trouxe um olhar otimista sobre o setor de eventos, levando em consideração o cenário de avanço da vacinação e abertura de demais setores. Foram discutidas questões referentes às perspectivas sobre as fases que o Brasil está vivenciando e a expectativa de retomada do setor para o ano de 2022. A Diretora Regional do CE, Liége Xavier, e seu vice, João Carlos Parente, foram os anfitriões do encontro entre a ABRAPE e os principais produtores de eventos do Ceará. 

Com a possível retomada, tanto o Hard Rock Cafe quanto o Hard Rock Hotel estão se organizando para o retorno de eventos diversos, em conformidade com as orientações do Governo do Estado do Ceará. A VCI, incorporadora do Residence Club at the Hard Rock Hotel Fortaleza anunciou o show da banda Dire Straits Legacy em 28 de janeiro de 2022. O evento foi marcado originalmente para abril de 2020, mas foi adiado duas vezes por causa da pandemia. A incorporadora deve ainda confirmar mais um mega show, desta vez exclusivo para os clientes que compraram fração do Hard Rock Hotel, com a banda Europe.

 

A pandemia impactou negativamente o setor de eventos. De acordo com dados da ABRAPE, 97% das empresas estão paralisadas desde março de 2020 e mais de um terço tiveram que fechar as suas portas. Já em uma tentativa de articulação, recentemente, a entidade participou ativamente, junto com o deputado Felipe Carreras (PSB-PE), da construção da proposta de um Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). Essa iniciativa visa ajudar as empresas do setor a reduzir as perdas.

 

Confira entrevista exclusiva com o  presidente nacional da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (ABRAPE), Doreni Caramori Jr. 

1- Você presidiu o biênio mais desafiador da gestão da ABRAPE (2020/2021). Quais foram as maiores dificuldades do setor e as principais medidas de mobilização que a Associação tomou para sanar os impactos da pandemia no setor?

A grande dificuldade do nosso setor foi organizar toda a cadeia. É um segmento muito pujante, próspero e forte, mas que carece de um maior alinhamento. Uma vez organizado, precisamos enfrentar uma pandemia, que talvez tenha sido o maior desafio da nossa geração. E nós enfrentamos esses desafios em duas direções: a primeira diz respeito à redução do impacto da pandemia nas empresas, tanto com medidas federais quanto com estímulos aos debates estaduais e municipais, fazendo frente aos prejuízos e danos que a pandemia causou nos negócios. Em uma segunda direção, nos empenhamos em acelerar o processo de retomada para que o setor pudesse voltar a trabalhar de acordo com os protocolos de segurança, especialmente naqueles Estados que congelaram qualquer avanço do setor.

 

2- Segundo a pesquisa assinada pela ABRAPE, a maioria dos entrevistados acredita que a pandemia só estará controlada quando 80% da população estiver vacinada. Atualmente, 38% da população tomou a 2ª dose ou dose única. Como o setor enxerga esse cenário, pensando nas festas de fim de ano? Como o setor se reinventará e quais medidas de segurança ainda estarão em vigor para garantir a proteção da população?

Os indicadores da pandemia estão nos dando o reforço de que a vida precisa voltar à normalidade. Ainda que os dados da dupla dose não estejam “batendo à nossa porta”, acreditamos que, em função do ritmo acelerado da vacinação, será possível ter em três ou quatro meses esse indicador subindo para 80%. Pensando em proporcionar um período de festas de fim de ano e Réveillon próspero, é necessário agirmos para planejar agora. O número de vacinação influencia, mas o planejamento precisa ser feito desde já para que todo mundo possa se organizar e se estruturar com relação ao orçamento desses eventos.

 

3- A pesquisa também sinaliza que 64% dos entrevistados têm intenção de ir a eventos à medida que a vacinação avança em todo o país. O que esperar da articulação de hoje para o Ceará? Qual a proposta para movimentar o setor aqui?

A grande proposta com relação ao Estado do Ceará, especialmente na interlocução com o poder público, é o pedido para que seja feito um plano claro de retomada. Nós temos exemplos enormes no Brasil que já antevêem como será, a partir da evolução dos indicadores, ou seja, se não voltar o evento na próxima semana, pelo menos desenhar como vai seu processo volta dos próximos meses. Isso pra nós, é tão importante quanto voltar a trabalhar, porque o mercado de eventos é um mercado que exige planejamento, e eu só posso planejar a partir dos parâmetros indicadores claros que sejam fornecidos para o futuro.

 

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp