Portal Nosso Meio

SG 360 Internas

Pesquisador cearense cria iogurte em pó

Redação

Sem necessitar de refrigeração, com maior durabilidade, mais prático e que mantém as características nutricionais e funcionais do lácteo tradicional, o iogurte está prestes a mudar. O ex-aluno da Faculdade de Tecnologia Centec (Fatec) Cariri, Emanuel Oliveira, atualmente professor e pesquisador do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) campus Pau dos Ferros, criou o iogurte em pó. A inovação surgiu a partir de sua tese de Doutorado, que resultou na criação desse produto.

“Os próximos passos estão em segredo de pesquisa, mas a tendência é de desenvolvermos outros produtos a partir desta inovação. Ainda não temos outros parceiros, além das instituições envolvidas na pesquisa – IFRN e UFCG -, mas com o registro da patente, e após a certificação pelo INPI, poderemos fecharmos novas parcerias e contratos”, explica. O pesquisador já conquistou duas patentes no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) relacionadas à inovação e aguarda a certificação para a busca de novas parcerias que levem a novidade ao mercado.

Egresso da Fatec Cariri
Foi na Faculdade do Centec, em Juazeiro do Norte, que Emanuel concluiu a sua primeira graduação. Ele fez parte da primeira turma do curso superior de Tecnologia em Alimentos credenciada pelo MEC, concluído em 2009. Além de professor e pesquisador do IFRN, ele também é diretor geral do campus Pau dos Ferros onde leciona, no Rio Grande do Norte. É mestre e doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e possui pós-doutorado em Engenharia Química pela Universidade de Coimbra, em Portugal.

“Foi na Fatec que, através do grupo de professores e da excelente estrutura de laboratórios, que despertei o interesse pela pesquisa científica, fui motivado pelos professores a continuar além da graduação, fazer mestrado, doutorado, participar de concursos. A Fatec foi a minha base. Eu a tenho como referência de instituição e se cheguei até onde estou hoje, esta faculdade foi a minha porta de entrada na pesquisa científica”, agradece o profissional.

Ele aconselha que os estudantes do Centec aproveitem ao máximo as oportunidades proporcionadas pela instituição. “Se beneficiem da infraestrutura, do corpo docente e de todas as oportunidades de pesquisas que a faculdade tem a oferecer, pois ela é uma base de formação profissional. Agarrem com todas as forças e tentem aproveitar ao máximo, absorver tudo o que a instituição tem. Sigam em frente, façam mestrado, doutorado, e se dediquem à pesquisa científica, pois ela é fundamental para o desenvolvimento do nosso país”, pondera o professor.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp