Portal Nosso Meio

SG 360 Internas

Pesquisa avalia grau de digitalização das micro e pequenas empresas cearenses

Redação

A pandemia acelerou o processo de transformação digital e as micro e pequenas empresas se vêem diante do desafio de, rapidamente, migrar processos tradicionalmente analógicos para o digital. Nesse contexto, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) está estruturando um projeto com o objetivo de apoiar e incentivar os pequenos negócios nessa migração e, para tanto, lançou a pesquisa Mapa da Digitalização das MPEs brasileiras, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Instituto Euvaldo Lodi (IEL Ceará), cumprindo seu papel de agente indutor da inovação e da transformação digital nas empresas, é parceiro dessa iniciativa no Ceará e está sensibilizando as empresas cearenses a participar da pesquisa para que possam se beneficiar do projeto futuramente.

 

A pesquisa é um auto diagnóstico, no qual as MPEs identificarão os pontos fortes e fracos do seu negócio e seu estágio atual em relação à transformação digital. O objetivo é entender o nível de digitalização dos pequenos negócios, além de identificar e compreender os principais desafios para a sua plena inserção no universo digital. O mapeamento estará aberto a participações do até o dia 31 de maio por meio deste link.

 

A gerente de Inovação e Pesquisas do IEL Ceará, Margaret Lins, explica que o projeto da ABDI, Jornada Digital, vai oferecer às MPEs o caminho para permitir o alinhamento das estratégias e objetivos dos seus negócios às boas práticas digitais, por meio do uso adequado de ferramentas e tecnologias digitais, disponíveis no mercado e de baixo custo. “Além de oferecer um perfil do estágio atual das MPEs diante da digitalização, os resultados do Mapa da Digitalização das MPEs Brasileiras servirão de subsídio para a definição de um grupo de empresas que participará de uma iniciativa piloto da ABDI”, esclarece.

 

Margaret destaca que projeto pretende ofertar um passo-a-passo com as soluções que poderão ser adotadas por cada empresa, a depender de seu estágio, especificidades e necessidades próprias. A partir da identificação do estágio em que a empresa está, são apresentadas recomendações adequadas para ajudá-la na estruturação de estratégias de digitalização.

 

O projeto também disponibilizará às MPEs um catálogo de fornecedores de soluções digitais que poderão ser incorporadas ao longo dos diferentes estágios da jornada. “Como muitas MPEs não possuem tempo nem experiência para identificar as soluções digitais disponíveis no mercado que sejam economicamente viáveis e aderentes ao seu estágio ou nível de maturidade digital, o catálogo ajudará a simplificar o processo de busca e aquisição dessas soluções”, frisa a gerente.

 

Ainda no âmbito do projeto, as MPEs que desejem adotar essas soluções digitais poderão buscar apoio financeiro e crédito facilitado, por meio do acesso à lista de parceiros financeiros do Jornada Digital.

 

“A transformação digital não é mais um diferencial competitivo, mas sim um pré-requisito para a sua inserção e manutenção no mercado. O IEL Ceará entra como parceiro para fortalecer o processo de transformação digital das empresas cearenses e sensibilizar as MPEs a participarem da pesquisa, de modo que possamos trazer as boas práticas para as empresas no nosso Estado. Entendemos que esse projeto vai ajudar as empresas não apenas a digitalizar seus processos mas, sobretudo, a repensarem seus modelos de negócios e sua relação com o cliente”, ressalta.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp