Portal Nosso Meio

Lista de transmissão

O papel da embalagem para a comunicação com o cliente no segmento da confeitaria

Ana Carolina de Mendonça

Opinião

 

É fundamental que as confeitarias se apropriem de estratégias e ações alinhadas ao posicionamento, propósito e valores da marca, seja por meio do nome, da paleta de cores, das fontes do texto, das imagens, slogans, símbolos e, principalmente, através de uma embalagem que seja capaz de conquistar a mente e o coração dos consumidores.

 

Um estudo realizado pela CNI (Confederação Nacional das Indústrias) indica que 75% das empresas que investiram em design registraram aumentos em suas vendas. A pesquisa mostrou ainda que entre produtos semelhantes, o consumidor acaba preferindo o que possui a embalagem mais atraente, bela e prática, estando inclusive disposto a experimentar uma marca nova se a embalagem desta possuir tais características. Ou seja, para se destacar, é primordial definir uma identidade, pois ela vai além de um uniforme ou cartão de visitas, devendo simplesmente definir quem é você como empresa, desde a missão e os valores do negócio, o modo como você trata seus clientes e o estilo dos seus materiais visuais. Logo, reservar um tempo para descobrir o que mais se adequa à sua organização é essencial.

 

Na confeitaria, é extremamente plausível usar a criatividade para a criação das embalagens, pois os clientes comem com os olhos. Ou seja, elas são cruciais no momento de decisão de compra do produto. Dessa forma, a embalagem deve ser o primeiro produto de comunicação criado, funcionando como inspiração para os demais recursos da empresa.

 

Funcionando como o principal elemento de conexão e diálogo entre o consumidor, a embalagem é um dos fatores que impulsionam o negócio, pois o cliente não está comprando somente um biscoito ou um doce, mas sim toda a experiência que ele pode proporcionar desde o início. Ademais, se a embalagem não chamar a atenção de quem o compra, a chance de não ser percebida é maior. Além do material, a compra se dá justamente pela originalidade e praticidade que o produto oferece.

 

Portanto, a embalagem não é apenas um serviço de luxo, ao contrário, trata-se de um serviço especializado e que pode ser facilmente incorporado ao cotidiano, seja a empresa de grande, médio ou pequeno porte.

 

 

 

Ana Carolina de Mendonça
Sócia-proprietária da Donieda Biscoiteria, empresa referência em biscoitos finos artesanais no mercado cearense.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp