Portal Nosso Meio

Banner superior Prefeitura de Sobral

O metaverso e o marketing

Bosco Couto

Facebook mudou a marca do grupo e agora seu nome será Meta, uma referência ao futuro da internet ou pelo menos ao futuro do próprio Facebook. Não que seja uma grande novidade o metaverso, o cruzamento entre universos digital e físico, e como exemplo temos a Realidade Aumentada (RA) e a Realidade Virtual (RV), ou para ilustrar podemos lembrar do jogo Pokémon Go, onde as pessoas caçavam Pokémons no meio da rua usando seus smartphones. Claro que a ideia é ir além, com tecnologia mais avançada, óculos especiais que interajam com os dois mundos, fones de ouvido inteligentes, internet 5G, etc.

Entretanto o grande lance será a criação de um mundo, ou universo digital paralelo, com um avatar seu, com mercados, com metadados, objetos, cenários, roupas e experiências complementares ao mundo físico. Este universo digital interagiria com o físico por meio de tecnologias específicas.

E o marketing? Bom as possibilidade são inúmeras, independente do Facebook, ops, da Meta.

Esta discussão já vem rolando bem antes, aliás muito antes do próprio Facebook, aqui por exemplo tínhamos um projeto com um jornal local de “tirar” o conteúdo do papel usando o celular, onde o leitor podia escutar a narração do gol do seu time usando um código na matéria de esporte do jornal. Desde então a tecnologia evoluiu muito, e vai evoluir mais ainda e com ela as possibilidade só crescem.

Imagina você ir no supermercado e com o seu celular ou um óculos especial acessar vídeos de receitas ou escutar a tabela nutricional da embalagem. Ou mais sem sair de casa andar pelo mundo virtual do supermercado e comprar o que te apetece.

Também pode interagir com o espelho da loja de roupas e mudar a cor da camisa, sem precisar trocar fisicamente a camisa, ou com o seu óculos especial vai ver se sua bolsa nova na loja combina com um sapato que você tem em casa.

Também pode usar o óculos para “ver” o imagem na placa do empreendimento ou interagir com outdoor na rua, ou ainda usar realidade aumentada para ter informações em tempo real do prato de comida na sua frente, composição, aspectos nutricionais, preparo e harmonização ideal com seu vinho. No salão pode testar cortes e cores no cabelo antes do profissional efetivamente executar o trabalho.

As possibilidades são inúmeras mas ainda é cedo para saber se a aplicação será mais voltada para o entretenimento ou mudará a forma de comprar e vender das empresas.

Enquanto a coisa toda evolui vou ali tomar um café real e ler um livro de papel.

 

 

Bosco Couto

É consultor de Marketing, branding e Estratégia e sócio fundador da BEING Marketing, formado em administração de empresas pela Universidade Estadual do Ceará, possuí 25 anos de experiência no mercado, já tendo prestado serviços de consultoria e realizado projetos de marketing para mais de 80 organizações, entidades e empresas em segmentos diversos. Além das consultorias e assessorias que realiza também ministra palestras e treinamentos sobre marketing, branding, vendas e estratégia.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp