Portal Nosso Meio

Anuncie Aqui – Internas

Ministério Público do Ceará anuncia tema do 2º Prêmio MPCE de Jornalismo

Redação

Os jornalistas profissionais e estudantes de Jornalismo poderão participar do 2º Prêmio MPCE de Jornalismo. Neste ano, o tema do concurso é: “A atuação do Ministério Público do Estado do Ceará no combate à pandemia do Novo Coronavírus”. O objetivo é reconhecer o trabalho da imprensa cearense na produção de notícias sobre o enfrentamento à covid-19. Podem participar jornalistas profissionais e estudantes de Jornalismo com reportagens sobre o tema nas categorias jornalismo impresso, telejornalismo, radiojornalismo, webjornalismo, fotojornalismo e acadêmico. Os vencedores ganharão prêmio em dinheiro e certificado. O anúncio foi divulgado através das redes sociais do MPCE e em breve irá noticiar o cronograma completo.

 

O Prêmio MPCE de Jornalismo é uma iniciativa da Assessoria de Comunicação do MPCE e tem o objetivo de fortalecer a relação entre o órgão e a imprensa local, além de valorizar a atuação de jornalistas, repórteres cinematográficos, repórteres fotográficos e estudantes de Jornalismo na difusão de informações de interesse público de forma ética e imparcial.

 

A comenda também tem a finalidade de incentivar o debate público, através dos meios de comunicação social, sobre a fiscalização da lei, a promoção dos direitos coletivos e individuais indisponíveis, e a indução de políticas públicas, pilares constitucionais do Ministério Público Brasileiro.

 

Em 2019, as melhores peças jornalísticas que abordaram a atuação do Ministério Público do Ceará foram premiadas em um evento que contou com a palestra do jornalista investigativo Caco Barcellos. A noite contou com a participação de 60 trabalhos nas categorias, foram premiados 15 profissionais e três estudantes foram agraciados com certificados e prêmios em dinheiro para os primeiros colocados.

 

Confira a seguir todos os vencedores em cada categoria:

 

Jornalismo impresso

1º lugar: Messias Vasconcelos Borges, com a reportagem “Dr. Assédio”, do jornal Diário do Nordeste;

2º lugar: Carlos Eduardo Pereira Freitas, com a reportagem “Entre o Dever e o Crime”, do jornal Diário do Nordeste;

3º lugar: Cláudio dos Santos Ribeiro, com a reportagem “Presos no Ceará ‘compram’ contas bancárias para uso em golpes telefônicos”, do jornal O Povo.

 

Telejornalismo

1º lugar: Alessandro Manso Torres, com a reportagem “’Dona da Cadeia’ comandava central de golpes”, da TV Globo;

2º lugar: Aline de Oliveira Lima, com a reportagem “Quando o amor vira dor”, da TV Verdes Mares;

3º lugar: Cibele Fabrícia Couto Carvalho, representante da reportagem “Desafios para um envelhecimento cidadão”, da TV Assembleia.

 

Radiojornalismo

1º lugar: Roberta Rocha de Sousa Farias, com a reportagem “Filhos do coração”, da Rádio FM Dom Bosco;

2º lugar: Jackson de Moura Oliveira, com a reportagem “Torcida pela paz: os efeitos da venda de bebidas alcoólicas em estádio de futebol”, da Rádio Tribuna Band News;

3º lugar: Lauriberto Carneiro Braga, com a reportagem “Atuação do MPCE na defesa dos direitos sociais”, da Fortaleza FM 90.7.

 

Webjornalismo

1º lugar: Jéssima Welma de Assis Gonçalves, com a série de reportagens “O Direito à Defesa”, do Portal Diário do Nordeste Online;

2º lugar: Rafael Luís Azevedo, representante da reportagem “Futebol para todos”, do site Verminosos por Futebol;

3º lugar: Bruno de Castro Brito, representante da reportagem “Vidas negras importam”, do Portal Ceará Crioulo.

 

Fotojornalismo

1º lugar: Raimundo Nonato Duarte Rodrigues, autor do trabalho “Recomeçar”, do jornal Diário do Nordeste;

2º lugar: Camila Façanha da Costa Lima, autora do trabalho “Esperança – Uma luz no fim dos escombros”, do jornal Diário do Nordeste;

3º lugar: Fábio Procópio Lima, autor do trabalho “Tragédia anunciada”, do jornal O Povo.

 

Acadêmico

1º lugar: Januele Cavalcante Pinheiro Melo, representante do trabalho “Serviluz que permanece”, da UFC;

2º lugar: Luana Érica dos Santos Ribeiro, representante do trabalho “Suicídio: Projeto Vidas Preservadas desenvolve ações em defesa da vida”, do Uni7;

3º lugar: Davi César Batista Soares, representante do trabalho “Se essa cidade fosse minha”, da UFC.

 

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp