Portal Nosso Meio

SG 360 Internas

Grendene registra lucro líquido de R$ 129,2 milhões no 1º trimestre

Redação

Mesmo com os impactos causados pela pandemia da Covid-19, a companhia apresentou crescimento em todas as margens e um volume de pares negociados 36% maior do que 2020

 

A Grendene registrou, no primeiro trimestre de 2021, lucro líquido de R$ 129,2 milhões, 334,3% superior ao mesmo período de 2020, chegando a uma receita bruta de R$ 644,3 milhões, 43% maior do que no ano passado. A companhia também apresentou crescimento nas margens Bruta, ampliando de 41,2% em 2020 para 45,1% este ano; na Ebit, de 10,7% para 19,8%; na Ebtida, de 16,3% para 24,3%; e na Líquida, de 8% para 24,7%.

 

Mesmo em mais um período desafiador em função dos impactos gerados pela pandemia da Covid-19, a companhia alcançou, nos primeiros três meses deste ano, um volume de pares negociados de 35,4 milhões, contra 26 milhões registrados no primeiro trimestre de 2020. O incremento foi de 36,2%, tendo o mercado interno registrado 27,3 milhões; e as exportações, 8,1 milhões em 2021. Outro destaque foi o avanço da receita líquida em 40,6%, passando de R$ 372,2 milhões para R$ 523,3 milhões.

 

“Em contrapartida ao impacto gerado às exportações para os mercados do hemisfério norte, a Grendene realizou alterações na sua gestão comercial e em seus canais de distribuição, o que facilitou o ingresso de novos parceiros de distribuição em diversos mercados, ampliando o número de países-destinos exportados”, explica o diretor de Relações com Investidores da companhia, Alceu Demartini de Albuquerque, sinalizando  também que, se por um lado, os canais de vendas diretos e magazines sofreram com as restrições causadas pela pandemia, os canais indiretos e de autosserviço apresentaram crescimento de 91% e 84% (em receita bruta), respectivamente, em comparação ao primeiro trimestre de 2020, e foram responsáveis pela performance positiva da companhia neste trimestre.

 

Nesse contexto, a empresa continuou a fortalecer suas marcas, investindo no digital e no direct to consumer. Dando continuidade à estratégia de transformação digital iniciada em 2019, no primeiro trimestre de 2021, a Grendene concluiu a internalização do e-commerce de todas as suas marcas, com expressivos crescimentos em comparação ao registrado no ano anterior.

 

Como reflexo desse planejamento, a empresa ampliou a equipe de digital commerce e inaugurou, em Fortaleza (CE), seu segundo centro de distribuição exclusivo para as vendas on-line, com o objetivo de prover uma experiência única aos seus clientes. “A próxima etapa na evolução da Grendene no ambiente digital está relacionada à inserção dos nossos produtos nos marketplaces existentes no mercado para ampliar nossas vendas, além de fortalecer nossas marcas, trazendo maior fluxo de clientes para as nossas lojas on-line”, afirma o diretor de RI.

 

O crescimento de 334,3% no lucro líquido é reflexo do elevado volume de pares embarcados, dos reajustes de preços concedidos em outubro de 2020 e fevereiro de 2021, além do controle das despesas operacionais.

 

Na execução estratégica, a companhia vem envidando todos os esforços para ajustar seus custos. As despesas operacionais da Grendene cresceram 16,5% nesse trimestre em relação ao mesmo período de 2020, percentual bastante inferior ao incremento das vendas no período. Houve também redução nas despesas variáveis, que passaram a representar 10,6% da receita líquida da empresa em comparação aos 12,4% registrados no primeiro trimestre do ano passado.

 

O EBIT alcançou R$ 103,8 milhões, avanço de 161,9%, representando uma margem EBIT de 19,8% (alta de 9,1 p.p. em relação aos primeiros três meses de 2020). O resultado financeiro foi R$ 52,6 milhões maior do que o registrado no primeiro trimestre de 2020.  A Grendene encerrou o período com caixa de R$ 2,2 bilhões, mantendo sólida situação financeira. “Em fevereiro, comemoramos 50 anos de história, durante os quais enfrentamos inúmeras crises domésticas e internacionais, das quais sempre emergimos mais fortes como empresa. Estamos confiantes de que o desfecho será o mesmo para a atual crise sanitária e econômica que vivemos”, conclui Albuquerque.

 

Principais indicadores econômico-financeiros

 

Sobre a Grendene

Fundada em 1971, a Grendene é a maior exportadora de calçados do Brasil e uma das maiores produtoras mundiais. Detentora das marcas Melissa, Grendha, Zaxy, Rider, Cartago, Ipanema, Pega Forte e Grendene Kids possui tecnologia proprietária e exclusiva na produção de calçados para os públicos feminino, masculino e infantil.

 

Com cinco unidades industriais, distribuídas por Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul e 11 fábricas, tem capacidade instalada para produzir 250 milhões de pares/ano. Por meio de representantes comerciais, distribuidores, exportações diretas e da subsidiária Grendene USA, Inc. (EUA), seus produtos alcançam 65 mil pontos de venda no Brasil e 60 mil fora do país. A Companhia conta ainda com showroom Melissa em Milão, três “Galeria Melissa” (São Paulo, Nova York e Londres). Em 2020, registrou lucro líquido de R$ 405,2 milhões.

 

Fonte: CDN Comunicação

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp