Portal Nosso Meio

SG 360 Internas

Entrevista com Renata Benevides, Sócia-Diretora da Capuchino Press

Redação

Com 17 anos de experiência no mercado de comunicação, Renata Benevides cursou Jornalismo na Universidade de Fortaleza, passou por redação de impresso como Diário do Nordeste, redação de revistas customizadas, além de ampla experiência em Assessoria de Comunicação em eventos e clientes empresariais. Atualmente, é sócia-diretora da Capuchino Press, com atuação chave em planejamento, captação, gerenciamento e gestão de crise.

Renata, ao lado de sua sócia Karla Rodrigues,  está no comando da Capuchino, agência de Assessoria de Comunicação e Relações Públicas com abrangência em todo o Norte, Nordeste e eixo Rio-SP. A empresa tem 10 anos de mercado e traz muitas histórias de sucesso para contar. Com a visão de que a comunicação transforma e impulsiona marcas, as empresárias dirigem um time especializado e multidisciplinar atento às mudanças de mercado na construção de imagens positivas de seus clientes.

 

1. Em que momento decidiu seguir a carreira da Comunicação?

Desde criança sempre gostei muito de ler e principalmente de escrever. Quando me perguntavam o que eu gostaria de ser, a primeira resposta era que queria uma profissão em que pudesse escrever.  Então, quando chegou a fase de de vestibular, não tive dúvidas de qual faculdade eu queria cursar. E durante o curso me encontrei ainda mais e me apaixonei de vez pelo universo da comunicação e pela importância dela na sociedade.

 

2. A Capuchino Press é um exemplo de empreendedorismo feminino. Como sócia-diretora da agência de assessoria, quais desafios você poderia destacar presentes no início desse projeto? 

O machismo no mercado de trabalho é uma realidade, infelizmente. No inicio, enfrentamos muitos desafios no meio da comunicação e também no meio empresarial e corporativo com empresas lideradas por homens, mas buscamos formas de nos posicionar de driblar um pouco tudo isso. Hoje, com a empresa consolidada, não sentimos tanto quando no começo da nossa caminhada, mas continuamos reforçando sempre nosso posicionamento e trabalhando muito para conquistar cada espaço.

 

3. Os três pilares da Capuchino estampados na logo são o de conteúdo, relacionamento e resultados. Falando sobre relacionamento, qual é a melhor forma de firmar uma boa relação, enquanto assessor, com a imprensa e os clientes?

Antes de qualquer coisa, o relacionamento precisa ser genuíno e baseado no respeito. Nós temos muito cuidado para que o relacionamento seja uma conquista e não ultrapasse os limites profissionais e principalmente éticos. Acredito que esse nosso posicionamento cuidadoso e atencioso nos ajudou a conquistar a confiança tanto os clientes quanto dos jornalistas com os quais lidamos diariamente.

 

4. Certamente a Capuchino precisou se adaptar no período de pandemia e isolamento social. Como a empresa buscou atravessar essa nova realidade? Tendo em vista que os eventos voltaram a ser cancelados por ordem do governo estadual.

Acredito que o período de pandemia está sendo muito difícil para todos, pois estamos lidando com incertezas e com perdas. Logo no início dos meses mais críticos tivemos o cuidado de estruturar todo o time para trabalhar em home office, para que pudéssemos continuar executando nosso trabalho da melhor forma e oferecendo suporte aos clientes no momento em que mais precisaram.

Assumimos o compromisso de manter todo o time, evitando demissões, pois entendemos que nossa primeira responsabilidade como empresa era com quem estava junto da gente. Para os clientes, fizemos uma verdadeira força tarefa para atendê-los, inclusive entregando muito mais soluções, nos adaptando à realidade de cada um.

Quando pudemos retomar o trabalho dentro da nossa estrutura, tivemos todos os cuidados, seguindo os protocolos e até fazendo mais. Nós fizemos desinfecção geral da nossa sede, colocamos divisórias de acrílico entre as mesas, dispomos de vários pontos de álcool em gel em toda nossa casa, colocamos termômetro e ponto de limpeza dos pés na entrada, entregamos kits de máscaras e fizemos testes em todos que foram voltando a trabalhar presencialmente.  Além disso, desenvolvemos um protocolo próprio com orientações de trabalho interno e em acompanhamento externos também.

Durante esse período eu e minha sócia, Karla, nos focamos ainda mais em captação e em desenvolver soluções atualizadas para os clientes, recuperando e mantendo o faturamento da empresa. Enquanto isso, contamos com uma dedicação incrível de nossos gestores de áreas, que conseguiram manter o time motivado e produtivo.

Não está sendo fácil, mas estamos passando por esse período da melhor forma que conseguimos. Seguimos juntos dos nossos clientes e colaboradores e com muita esperança de que em breve vamos voltar a um mundo próximo do normal que conhecemos.

 

5. A Capuchino este ano ficou em destaque no 4º lugar na categoria Agências de Comunicação Nordeste, da premiação do TOP Mega Brasil. Como foi ficar entre os melhores em uma região com tanta concorrência?

Na verdade foi uma surpresa. Nós não nos inscrevemos no prêmio e soubemos que estávamos participando quando colegas jornalistas de todo o Brasil e clientes começaram a nos mandar dizendo que estavam votando na gente. Por conta de tudo que estávamos vivendo, acabamos nem conseguindo nos focar em divulgar e estimular votação entre os nossos. Mas ficamos muito felizes com o resultado, enxergamos como mais uma forma de reconhecimento do nosso trabalho.

 

6. Quais você avalia como as melhores estratégias de comunicação de uma empresa para com o seu público? O que não pode faltar?

Para cada cliente desenvolvemos um planejamento estratégico muito personalizado. Nós mergulhamos no universo de cada cliente para entender seus pontos mais fortes e trabalhá-los na construção de imagem e reputação. O que não pode faltar na comunicação é a verdade, tudo que é construído precisa ser absolutamente genuíno e honesto. Desta forma, comunicando de forma eficiente, cada público vai sendo conquistado por merecimento e de forma consolidada.

 

7. A sociedade hoje está imersa no ambiente digital e nas novas mídias. Como a Capuchino tem trabalhado as plataformas e estratégias digitais para o fortalecimento da marca e sua reputação? 

Nós não diferenciamos mais o ambiente físico do digital. Todas as nossas estratégias integram totalmente os dois ambientes, tudo é pensado de forma unificada. Nós também nos atualizamos e pesquisamos incansavelmente para conseguir levar sempre as soluções mais atuais e modernas para nossos clientes. Eu e Karla temos uma rotina de viagens e visitas em empresa e veículos de comunicação para pesquisas e parcerias. Nossos gestores e time de atendimento participam muitos de cursos de atualização ao longo do ano. Além disso, contratamos diversas ferramentas digitais que otimizam o trabalho e potencializam os resultados.

 

8. O ano de 2020 está chegando ao fim, quais pontos você acredita que Capuchino pôde fortalecer neste ano? Alguma meta para 2021?

Todos os desafios de 2020 nos fizeram descobrir uma gestão resiliente e forte, que foi essencial para ajudar a passar pelos piores momentos. Além disso, como tivemos que mergulhar muito no planejamento estratégico da nossa própria empresa, conseguimos deixar mais fortes alguns setores administrativos, que acabou nos ajudando de certa forma.

Nossa meta para 2021 é seguir firme com nossos propósitos, impulsionando empresas e marcas por meio da construção de imagem e reputação, e através desse trabalho ajudar a fortificar nosso mercado, nossa economia e nosso Estado.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp