Portal Nosso Meio

Anuncie Aqui – Internas

Entrevista com Fernando Manara, Diretor de Criação na Advance Comunicação

Redação

ESPECIAL DIA DO DESIGNER – 05 de Novembro

 

Fernando Manara é Diretor de Criação na Advance há 16 anos com expertise em direção de arte. Bacharel em Comunicação Visual pela Universidade Federal de Santa Maria/RS e pós-graduado em Comunicação e Mídias Contemporâneas. Trabalhou em agências no Rio Grande do Sul e foi gerente na área de Design Gráfico no Gad’ Design. Foi professor nos cursos de Propaganda e design da Fanor Devry. Conquistou diversos prêmios, tais como: Prêmio Fernando Pini, Prêmio Colunistas Sul, Prêmio Salão da Propaganda, Prêmio Abril, Shortlist no Profissionais do Ano da Rede Globo, várias edições do GP Verdes Mares e Prêmio ANJ. Possui certificações em cursos de liderança e gestão de pessoas, cinema e audiovisual, storytelling, processo criativo, design thinking.

 

1. O que motivou seguir a carreira de designer?
Desde que me conheço por gente, linhas visuais formada pela organização de objetos, perspectivas, etc, sempre me chamavam a atenção. Minhas soluções escolares para trabalhos como cartazes, sempre tinham um aspecto mais gráfico que a dos meus colegas. Minha paixão por fontes começou antes de eu entrar para a universidade.

 

2. Quais desafios são encontrados estando à frente como Diretor de Criação?
São vários. Eu destacaria alguns como por exemplo:
– a constante busca pelo diferente, pelo atual, pela ideia, pela adequação do trabalho ao produto, em contrapartida ao fator tempo;
– estar sempre atento às particularidades do universo do branding e do tom da comunicação de cada cliente;
– as novas demandas de um mercado que muda muito rapidamente;
– novas ferramentas e tecnologias;
– acompanhar e coordenar uma equipe grande de criativos.

 

3. Quais as principais mudanças do design atualmente?
A comunicação está mais rápida, ágil, dinâmica. A diversidade de canais disputando espaço além do tanto de ferramentas é imensa. O design precisou se adequar pra refletir esse senso de urgência. Há 10 anos atrás, o craft era uma peça que impactava muito nos salões de propaganda e design mundo afora, investia-se pesado em retouching. Hoje em dia, é preciso comunicar de uma maneira mais instantânea, mas isso não quer dizer necessariamente simples. A linguagem flat trouxe essa limpeza, essa informação rápida, concentrada, que vai direto ao ponto. Eu diria que a principal mudança é que o design teve que incorporar um outro aspecto que faz toda a diferença nos dias de hoje: a funcionalidade. O craft atual precisa trocar figurinha com o funcional, a eficiência, a utilidade além da beleza estética.

 

4. O que mudou com a chegada do online para quem trabalha com design?
O trabalho do designer hoje é desafiador. A cada dia que passa, surgem novidades, e é preciso estar atento, sempre pesquisando novas formas de usar a criatividade nesse universo criativo. Com a chegada do online as marcas passaram a assumir um discurso próprio. E é justamente esse trabalho, sensível, competente, eficiente, que vai ajudar a narrativa de uma marca e torná-la relevante, promover mudanças na sociedade.

 

5. O que é mais desafiador na carreira do profissional de design?
Eu costumo dividir por fases: no início da carreira, exercitar o desapego é bastante desafiador. Um jovem designer é um cara muito vaidoso. Um trabalho reprovado às vezes á um processo traumático. A partir de um certo momento, a relevância, o resultado, enfim, o seu legado passa a ter mais sentido

 

6. Como está o mercado dessa profissão atualmente?
Foi-se o tempo do tapete vermelho no design, como em muitas profissões, a partir desse processo de facilidades que comentei anteriormente. Hoje em dia, a relação, digamos, “poética” com a profissão precisa estar incorporada no espírito do designer, como uma meta, algo a ser conquistado. O dia-a-dia nem sempre permite, mas quem tem esse pensamento mais criativo vai conseguir ver possibilidades num simples job de um post ou algo do tipo.

 

7. Onde o profissional de design pode buscar as principais atualizações e de que forma ele pode estar sempre atualizado?
Não consigo imaginar uma fórmula, um local, um endereço específico. Direta ou indiretamente, somos impactados por uma quantidade imensa de canais e de midia OOH, que fica até difícil responder. Penso que tanto na Netfix como no Youtube, Pinterest, Behance, sites de propaganda e design têm seu lado A e lado B. Cabe a cada profissional, a partir da construção de suas próprias vivências e critérios, saber selecionar o seu bom e o seu ruim de maneira técnica e construtiva.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp