Portal Nosso Meio

Publicidade

Sobral grafica – solucões mkt impresso
Super Banner

Publicidade

Sobral grafica – solucões mkt impresso
Super Banner
Banner superior Prefeitura de Sobral

Entrevista com Fernando Hélio Martins Brito, fundador do Nosso Meio

Redação

Confira a entrevista completa com uma das mentes que fazem o Nosso Meio acontecer. O empresário comemora 35 anos nesta quinta-feira (13/01):

 

Em 2012, a Sobral Gráfica, empresa familiar de destaque no setor industrial gráfico cearense, fez sua primeira consultoria junto à Gomes de Matos Consultores Associados após expandir para o mercado de Fortaleza. Foi nesse contexto que o evento Imprimindo Ideias surgiu e ganhou corpo, estreando oficialmente no calendário da empresa. Junto ao evento, surgia também o empreendedor apaixonado por marketing e negócios Fernando Hélio Martins Brito, que além de ser um excepcional industrial, demonstrava desde cedo talento para a comunicação. O Imprimindo Ideias fez tanto sucesso que a iniciativa segue acontecendo até os dias de hoje e foi a inspiração de Fernando Hélio para fundar o Nosso Meio, em 2020. A inquietude do nosso fundador permitiu a consolidação da maior mídia especializada em marketing, comunicação e negócios no Nordeste. Confira a entrevista completa para conhecer melhor a mente do empresário, que comemora 35 anos nesta quinta-feira (13/janeiro):

 

NM: Com uma trajetória empresarial consolidada, você se revelou, ao passar do tempo, um apaixonado por Comunicação. Tudo começou com o Imprimindo Ideias, famoso evento que congrega clientes, parceiros, fornecedores e empresários do mercado no Ceará. Conte como foi o processo de amadurecimento do projeto que se consolidou no Nosso Meio.

 

Fernando Hélio: Sempre tivemos a preocupação de melhorar o meio em que estamos inseridos. O Imprimindo Ideias nasceu assim, com a intenção de devolver ao mercado um pouco de tudo o que o mercado nos oferece. Após expandirmos para a capital cearense, demos um salto muito importante enquanto indústria gráfica, ampliando nossa atuação para o Brasil inteiro. Na prática, percebi que tínhamos a obrigação de movimentar o mercado e contribuir com conteúdo e capacitação para os profissionais do Ceará. A ideia evoluiu tanto que ganhou novo escopo junto a outras iniciativas que surgiram no caminho, com a mesma finalidade de melhorar o meio. Daí, nasce o Nosso Meio em 2020, com um CNPJ à parte, uma equipe diferente, efetivamente uma empresa à parte. O Imprimindo Ideias segue acontecendo e é um evento do calendário da Sobral Gráfica, mas agora, o Nosso Meio é nosso veículo de comunicação especializado em marketing, comunicação e negócios que veio ocupar o espaço de articulador entre profissionais, marcas, estudantes, empresários e sociedade. 

 

NM: O currículo é longo. Hoje você atua como diretor Comercial e Marketing da Sobral Gráfica e Editora, presidente do Sindgrafica (FIEC); diretor da SG360 Mídia Impressa e é fundador do Nosso Meio. Como esses cargos se combinam e colaboram numa gestão inovadora para o Nosso Meio?

 

FH: De fato, minhas atribuições não são poucas hoje (risos).  Mas são complementares. O Nosso Meio contribui muito com a Sobral Gráfica, oxigenando ideias e inspirando inovação. Em contrapartida, a minha larga experiência na Sobral Gráfica traz maturidade para fazer o Nosso Meio trilhar um caminho seguro, no Conselho Administrativo. Enquanto Sindgráfica, tenho contato com grandes empresários de todos os segmentos e de todo o país, o que me faz entender as peculiaridades do mercado, bem como suas forças e fraquezas. Por fim, o Nosso Meio é um movimento que congrega o setor de marketing, comunicação e gestão do Ceará e tem tudo a ver com a FIEC, que é a nossa entidade-mãe. Sem dúvidas, são atividades complementares e que estão me fazendo muito feliz. Hoje, sou um profissional absolutamente melhor e completo, por tudo o que vivi e todos que já conheci até aqui. Na prática, já tive desafios como reunir todos os veículos de comunicação em um mesmo evento de 45 dias, no fim de 2021, congregar todas as indústrias gráficas do Ceará em uma mesma viagem a outra região do país para debater formas de reestruturar os negócios após a primeira fase da pandemia, participar de reuniões com diversos setores na FIEC para um amplo debate sobre a reabertura econômica e até redesenhar o foco da Sobral Gráfica para um novo olhar no que diz respeito a foco produtivo de acordo com as necessidades atuais do mercado como um todo.

 

NM: No jornalismo, ombudsman é um profissional contratado para criticar a produção de conteúdo do próprio veículo. A ideia é ter um olhar apurado, imparcial e de melhoria para o que o veículo coloca no ar diariamente. Hoje, como fundador e relações públicas do Nosso Meio, você acumula também esse papel de consultor e orientador da linha editorial. Quanto o Nosso Meio carrega da sua trajetória empresarial e em que medida você vê isso como um diferencial positivo?

 

FH: Desde 2007, influenciado por meus pais, eu faço cursos e visitas Brasil afora para melhorar minha capacidade de gestão. Por isso, hoje, o papel que exerço dentro do Nosso Meio é algo muito confortável para mim. Faço críticas sobre a produção de conteúdo no sentido de entregar o melhor para o leitor. O que as pessoas interessadas em marketing e comunicação no Nordeste precisam saber? É esta a premissa da qual eu parto diariamente para seguir aprimorando nossa redação. Tenho o privilégio de ler, em primeira mão, tudo o que publicamos. Assim, consigo dizer o que poderia ser feito diferente, o que precisamos melhorar, o que deve ser mudado. Acredito que eu tenho como colaborar com o Nosso Meio desta forma, pela bagagem empresarial que tenho, mas também por acompanhar grandes veículos especializados no segmento em nível nacional.

 

NM: São 15 anos de atuação no setor da indústria gráfica e agora 1 ano e meio de Nosso Meio. Traçando um paralelo, como as duas carreiras se complementam e em que o Nosso Meio acrescenta hoje no profissional que é o Fernando Hélio?

 

FH: Eu já vinha construindo o Nosso Meio há muitos anos, mesmo sem saber o que ele iria se consolidar em uma empresa. Eu trabalhava na Sobral Gráfica sempre em sentido de melhorar o meio em que estamos inseridos e com iniciativas que promovessem a inovação e capacitação do setor. Já havia um pouco do Nosso Meio nas minhas práticas dentro da diretoria da Sobral Gráfica. Acredito que a empresa só veio somar ao profissional que sou, consolidando ideias, resolvendo inquietações, construindo sonhos.

 

NM: Apesar de novo, o Nosso Meio já é considerado o veículo de referência em marketing, comunicação e negócios no Nordeste. Era uma ambição desde o princípio? Quais os projetos previstos para se manter neste patamar em 2022?

 

FH: Sim, era uma ambição. Sou um profissional ambicioso, sempre desejo iniciar projetos e entregar com qualidade os resultados. Até digo que não executo para ser o maior, mas para ser o melhor. Por isso, convidei minha esposa Tamires para ser nossa diretora executiva, pois sabia que ela atenderia com excelência o desafio. Quanto aos projetos de 2022, seguimos com iniciativas ousadas. Queremos realizar uma segunda edição do Espaço Nosso Meio, apresentar o Nosso Meio para o mercado de anunciantes em São Paulo, além de promover experiências únicas aos profissionais de marketing do Ceará, a exemplo de um fim de semana de networking em uma de nossas praias maravilhosas. Temos também nossas edições impressas, nossa newsletter e nosso podcast que seguem a todo vapor e com periodicidade inabaláveis. Acredito que assim, em breve, consigamos ser a mídia de marketing, comunicação e negócios do Norte e Nordeste.

 

NM: O que você deseja ou espera da indústria de comunicação do Nordeste para os próximos anos, colocando agora o Nosso Meio como grande articulador desse mercado? 

 

FH: Espero que a indústria de comunicação e marketing abrace o Nosso Meio e use nosso potencial de articulação ao seu favor. Queremos ajudar o mercado e, para isso, contamos com a parceria dos grandes players deste segmento. O Nosso Meio mostrou para o que veio e o que pode proporcionar ao mercado durante os 45 dias de Espaço NM. Verdadeiramente, nós falamos com toda a indústria de comunicação no Ceará e isso é extremamente valioso. Assim, desejo que o mercado perceba esse valor e ande de mãos dadas conosco.

 

NM: Por fim, hoje também é dia de celebrar seu aniversário de 35 anos. Qual o sentimento nesta data? Considera-se no auge da sua carreira ou ainda deseja mais?

 

FH: O sentimento é única e exclusivamente de gratidão. Sobre minha carreira, eu estou apenas no início. Bem no início mesmo! Não me considero e nem fico confortável com esse título de dono de uma carreira consolidada ou qualquer coisa parecida. Ainda tenho muita estrada pela frente, muita poeira para comer e muita coisa para aprender e realizar. O Nosso Meio me deu presentes valiosíssimos em forma de relacionamentos. Muitas pessoas maravilhosas que eu tenho certeza que estarão caminhando ao meu lado daqui em diante. Conheci muita gente boa desde que o NM surgiu e isso me mostrou o quanto nosso mercado é realmente maravilhoso e capaz de fazer acontecer.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp