Portal Nosso Meio

podcast NM – PÁGINAS INTERNAS

Clotilde Perez

Professora universitária, pesquisadora, consultora e colunista brasileira, é titular de semiótica e publicidade da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, concentrando seus estudos nas áreas da semiótica, comunicação, consumo e sociedade contemporânea. Ela é fundadora da Casa Semio, primeiro e único instituto de pesquisa de mercado voltado à semiótica no Brasil, já tendo prestado consultoria nessa área para grandes empresas nacionais e internacionais, conjugando o pensamento científico às práticas de mercado. Ela apresenta palestras e seminários no Brasil e no mundo sobre semiótica, suas aplicações no mercado e diversos recortes temáticos em uma perspectiva latino-americana e brasileira em diálogo com os grandes movimentos globais.

Brasileiríssima

Semana passada tive a oportunidade de lançar nos cinemas o documentário Brasileiríssima, que convida o espectador a uma viagem pela herança sociocultural do maior produto de entretenimento já criado no Brasil: a

Sobre a Liberdade de Imprensa

Não há imprensa sem liberdade. Aquela que nos informa, atualiza e nos faz melhores, não, não há. Condição fundamental para uma sociedade consciente e crítica, a imprensa é um pilar

Contra o amargor, um consumo simples e doce

Viver nos últimos anos significou enfrentar uma pluralidade de crises em diferentes dimensões de nossa existência. Da pandemia, guerras e tensões do mundo em geral, às particularidades brasileiras, em suas

De Parangolés a Balenciagas

Hélio Oiticica no final da década de 60 criou o Parangolé fruto de suas andanças pela Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. A origem do termo já aponta para

Brasileiríssima

Semana passada tive a oportunidade de lançar nos cinemas o documentário Brasileiríssima, que convida o espectador a uma viagem pela herança sociocultural do maior produto de entretenimento já criado no Brasil: a

Sobre a Liberdade de Imprensa

Não há imprensa sem liberdade. Aquela que nos informa, atualiza e nos faz melhores, não, não há. Condição fundamental para uma sociedade consciente e crítica, a imprensa é um pilar

Contra o amargor, um consumo simples e doce

Viver nos últimos anos significou enfrentar uma pluralidade de crises em diferentes dimensões de nossa existência. Da pandemia, guerras e tensões do mundo em geral, às particularidades brasileiras, em suas

De Parangolés a Balenciagas

Hélio Oiticica no final da década de 60 criou o Parangolé fruto de suas andanças pela Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. A origem do termo já aponta para