Portal Nosso Meio

Lista de transmissão

Agências Cearenses e a Pandemia: empresas compartilham cuidados com saúde e segurança da equipe

Redação

O cuidado com a saúde da equipe sempre foi uma preocupação de empresas que reconhecem o valor do capital humano para o crescimento. Com a pandemia, gestores passaram a prestar ainda mais atenção neste aspecto. Uma pesquisa da Mercer Consultoria mostra que 72% das empresas brasileiras implantaram o modelo de home office para aquelas funções que podem ser desempenhadas remotamente.

 

Para garantir a segurança do time em meio ao coronavírus que exige isolamento social, muitas agências seguem os trabalhos em home office e outras já vão iniciando o retorno parcial aos locais de trabalho. Porém, não basta mandar o funcionário ir trabalhar de casa, é preciso dar estrutura. Nesta matéria da série exclusiva “Agências Cearenses e a Pandemia”, vamos abordar os cuidados com a saúde e segurança da equipe. Conversamos com as agências: Abracadabra, Orb Digital e Plug Marketing.

 

 

Abracadabra

De acordo com Allyson Reis, Cofundador e Diretor de Criação da Abracadabra, desde quando se decretou o primeiro isolamento em Fortaleza, toda a equipe começou a trabalhar de casa. “Nós temos uma vantagem de sermos uma equipe super pequena, mas por esse fato, a gente estava acostumado ao processo do dia a dia, sempre muito próximos. Então, todos os processos da empresa envolvia praticamente a equipe inteira com processos colaborativos. Fomos para casa, mas com aquele sentimento de tristeza de ficar longe, do dia a dia de trabalhar juntos e discutir as ideias”, compartilha.

 

“No primeiro isolamento rígido em 2020, passamos cerca de três a quatro meses em casa. E quando voltamos, voltamos em um modelo híbrido de trabalho. Então era um segunda, quarta e sexta no escritório, terça e quinta em casa. Adotamos esse modelo diferente para expor menos a equipe. Todas as refeições também passaram a ser feitas dentro do escritório para ninguém precisar se deslocar na hora do almoço. Tivemos cuidados quanto ao deslocamento da equipe para suas casas, seguimos as regras de distanciamento, uso de máscara, tudo isso foi feito, mas até o final de 2020, adotamos esse modelo híbrido”, esclarece Allysson.

 

“Neste ano, iniciamos com aquela sensação de que as coisas iriam melhorar. Voltamos ao trabalho no escritório mantendo as regras de distanciamento, máscaras, disponibilizando sempre o álcool em gel, com essa preocupação de está todo mundo bem. Veio novamente o novo isolamento rígido e voltamos para casa novamente e a gente vem seguindo todos os novos protocolos do Governo. Hoje estamos novamente com o dia a dia na agência, seguindo os protocolos de segurança. Estamos todos novamente no dia a dia, mas sempre com aquela preocupação de que todos estejam seguros.  Vamos continuar assim por alguns meses, talvez até o final do ano, onde a vacinação chegue a um nível, significante, mas seguindo todas as regras que eu acho que é a única maneira da gente tentar proteger as pessoas”, afirma.

 

Orb Digital

O Diretor Executivo da Orb Digital, Santiago Sousa reforça que um dos principais valores da Orb são as pessoas em primeiro lugar, não só as pessoas que fazem a agência, mas também os clientes. “Quando entramos nesse momento desconhecido da pandemia ano passado, a nossa primeira ação foi garantir que a nossa equipe estivesse segura e que pudesse fazer o trabalho dela de maneira segura e confortável. Nós já tínhamos feito o experimento de home office em alguns anos anteriores, já tínhamos um projeto de deixar a nossa jornada híbrida, então, nós já havíamos implantado algumas ferramentas, já tínhamos implantados alguns processos. Quando esse momento foi necessário, nós estávamos mais preparados. Claro que houve uma adaptação, mas a gente já estava mais preparado para isso acontecer”, comenta Santiago.

 

“Nossa prioridade foi fechar o escritório, mandar todos para casa. Fizemos isso antes mesmo do decreto do Governo, porque a gente entendeu que era uma ação realmente importante para garantir a segurança e a saúde de todos. Enviamos um kit completo para a casa de todo mundo com computador, cadeira, mesa, bom equipamento e o que fosse mais necessário para garantir que eles pudessem trabalhar de casa. Além de um auxílio para pagar as despesas fixas porque trabalhar de casa tem internet, energia, por exemplo, implementamos novas rotinas e passamos a trabalhar em home office”, conta o diretor executivo da Orb.

 

Santiago comenta que após um ano no formato home office, a agência entendeu que estar no local físico tem as suas vantagens e a sua importância, mas não é fundamental. “A Orb, então, desde desse um ano tem operado 100% em home office e deve continuar dessa maneira e futuramente talvez, apenas de maneira híbrida. A equipe tem adotado isso bem, tem trabalhado e produzido bem, inclusive muito melhor com as nossas interações por meios digitais e eventualmente quando a pandemia nos permitir também presencialmente”, conta.

 

“Constantemente estamos atentos, monitorando a situação de saúde da equipe. No início desse ano, tivemos um momento em que três membros da equipe estiveram doentes, e a equipe foi super solícita, compreensiva, todo mundo se apoiou, acompanhou o período de recuperação das pessoas e graças a Deus todas ficaram super bem e já retomaram ao trabalho. A gente segue crescendo nesse período graças a isso: a colocar as pessoas em primeiro lugar. Esse é um valor do qual a gente não abre mão”, esclarece Santiago.

 

Plug Marketing

“Aqui na Plug Comunicação procuramos sempre trabalhar com respeito, principalmente à vida. Então, desde que os casos iniciaram no Brasil e foram noticiados no dia seguinte, nós iniciamos o modelo de home office”, conta Augusto César, sócio-diretor da Plug Marketing.

 

Augusto compartilha que nesse processo, a agência forneceu os equipamentos necessários para que a transição fosse confortável a todos da equipe. “Fizemos isso antes da determinação do Governo, e ainda permanecemos nesse formato até hoje, isso inclusive foi muito importante para a evolução da agência, já que não pretendemos mais retornar 100% presencial, mas sim de forma híbrida. Quando tudo estiver um pouco mais seguro, quem sabe até já vacinados”, comenta.

 

“Sabemos que estamos em um dos poucos segmentos que possibilita, em formato quase integral, então, ficar home office e permanecer desse jeito é um bem que podemos manter para a nossa equipe, suas famílias e também para a sociedade”, afirma.

 

Leia também:

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp