Portal Nosso Meio

Anuncie Aqui – Internas

Entrevista com Adamir Macedo, Gerente de Marketing do SVM

Redação

Diplomada em gestão de projetos pela Universidade de Berkeley na Califórnia, Adamir Macedo é Mestre em Administração pela Universidade de Fortaleza, candidata a MBA em Data Science pela USP além de Roteirista pela New York Film Academy. Foi responsável pela gestão de marcas e desenvolvimento de novos produtos na empresa M. Dias Branco e hoje é Gerente de Marketing dos veículos do Sistema Verdes Mares.

 

 

1. Por que você quis seguir a carreira do Marketing?

Sempre gostei de exercitar a criatividade. No começo eu não tinha a mesma visão, a mesma clareza que tenho hoje do que seria o marketing, mas tinha uma única certeza, o desejo de ter uma carreira que me desse a oportunidade, por meio da criatividade, de abrir novos caminhos. Costumo dizer que foram poucos os motivos racionais embasaram minha escolha. Quando passei no vestibular, meu pai, um engenheiro típico, torceu para que tivesse entrado em uma área mais técnica ou convencional.  Mas se pudesse voltar no tempo, eu faria exatamente a mesma escolha.

 

2. Você atuou como Gerente de Produtos no Grupo M. Dias Branco e há seis anos está na Gerência de Marketing do Sistema Verdes Mares. Quais os desafios encontrados em uma gestão?

O grande desafio de qualquer carreira, sobretudo, nas áreas de Comunicação e Marketing é o de estar atento, observando os comportamentos e os desejos das pessoas e, ao mesmo tempo, não permitir que os nossos próprios hábitos interfiram na avaliação e consequentemente decisão. Normalmente, quando consideramos apenas nossas crenças acabamos por nos distanciar da realidade.

“Ninguém mais faz isso”! Este tipo de afirmação, algumas vezes, é puro “achismo”. Então vemos pesquisas que sinalizam que aquilo que a maioria considera impensável é, de fato, habitual para a maioria das pessoas ou para o grupo de consumidores que nos interessa.

Um dos maiores desafios na gestão é estimular o time a sair da zona de conforto. Ou seja, em vez de oferecer respostas, devemos formular novas perguntas. Às vezes, encontrar a resposta “certa”, exige fazer perguntas inusitadas, olhar sob ângulos distintos e deixar-se surpreender, sempre.

 

3. No seu mestrado você abordou o empoderamento feminino como forma de inclusão social, você acha que a representatividade feminina tem crescido na gestão de empresas do nosso mercado?

Segundo o Fórum Econômico Mundial (WEF), a igualdade de gêneros só será alcançada em 59 anos, se mantivermos o ritmo atual. Os dados do Ceará não são diferentes. Segundo o PNAD, apenas 41,4% do mercado de trabalho são formados por mulheres e essas ganham apenas 79% dos salários pagos aos homens pela mesma função.

Na minha tese, testamos as alternativas que poderiam contribuir para a inclusão social de mulheres. Partindo de pesquisas da Universidade de Harvard, aplicamos no Ceará, um modelo que apoia a tomada de decisão aprimorado pelos russos, chamado ZAPROS-i.

Esse processo de análise – multivariada de dados – nos permitiu chegar a uma conclusão simples:  toda empresa ou produto se beneficia com políticas inclusivas. Ou seja, ter em conta a diversidade é essencial na hora de desenvolver estratégias.

Não apenas no Ceará, como no resto do mundo, é preciso garantir respeito e oportunidades às mulheres no mercado publicitário e criativo.

 

4. Você faz produção de conteúdo para multiplataformas, como são desenvolvidas as estratégias de conteúdos para as empresas?

Quando pequena, meu avô, “fazedor” de poesias, me ensinou a escrever com o coração. Para ele, a poesia só existia a partir de sentimentos. Passado o tempo, um professor de roteiro de cinema afirmou que qualquer conteúdo tem que ser genuíno. Se for genuíno, por meio da identificação, encantará quem vive a mesma realidade. Encantará também quem nunca viveu aquela realidade pela curiosidade de conhecer o novo.

Aqui no Sistema Verdes Mares, a estratégia é compreender o que as pessoas precisam e gostariam de saber. Então, mergulhamos nos resultados de pesquisa, e cada um nós, é convidado a desenvolver o olhar atento e de descoberta. É missão de todos garantir – do jornalismo aos talentos de entretenimento – um conteúdo relevante e, claro, genuíno.

 

5. Quais os desafios em desenvolver ações, materiais, conteúdos para mais de 6 milhões de pessoas diariamente?

Nosso maior desafio é desenvolver conteúdo relevante e, ao mesmo tempo, compreensível. Valorizamos a linguagem regional, a cultura e as características do nosso povo. Por outro lado, contar com o esforço de toda a equipe, ainda que fundamental, não basta. É importante aceitar que nem todo mundo compreende a mensagem do mesmo modo. Porém, cabe a nós, igualmente, ter a certeza de que as pessoas que consomem nossos produtos entendam e estejam satisfeitas com as formas que abordamos os mais diversos assuntos.

Registrar diariamente grandes audiências implica em grandes responsabilidades.

 

6. Esse ano o planejamento estratégico foi surpreendido devido a pandemia. Como foi para o SVM mudar os planos?

A TV Verdes Mares completa 50 anos em 2020 .  Havíamos preparado um ano especial bem diferente do que tivemos.

Foi preciso, uma vez mais, analisar o comportamento, compreender o momento e, sobretudo, de que maneira ajudar as pessoas. O jornalismo se organizou rapidamente para assegurar informação à população, de modo direto, claro e simples. Aliás, foi uma das principais entregas dos 50 anos da TV.

50 anos de experiência assegurou conteúdo e informação relevantes. Mudar os planos em razão de um acontecimento ruim é sempre desafiador, mas a sensação de missão cumprida, além de gratificante, nos estimula a novos projetos.

As pessoas dedicaram mais tempo para a notícia. O jornalismo profissional e relevante teve mais uma vez papel fundamental na luta por salvar vidas. Em nossos telejornais e em todas nossas plataformas do Sistema Verdes Mares entregamos informação relevante.

 

7. Como o profissional de marketing e gestor pode buscar as principais atualizações e de que forma ele pode estar sempre atualizado?

Acredito que ouvir e observar as pessoas, sobretudo, as desconhecidas é um grande aprendizado. Ler, conhecer e se aventurar ao novo, abre – inegavelmente – um leque de oportunidades de negócios. Afinal, nosso trabalho é com pessoas, de pessoas e para pessoas.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp